A Deus peço que a felicidade

Que ao teu lado vivo dia-a-dia

Dure para sempre, senão morreria

Deus não me fará tão grande maldade

Tiraste-me a ingenuidade

Tornei-me a mulher que gostaria

Sem ti amor, o que de mim seria?

Talvez mulher mas nunca de verdade

Meu grande amor, minha doce loucura

Serás para sempre a minha alegria

Por aqui acaba a minha procura

Onde andaste amor? Eu não sabia

Que poderia haver tanta ternura

Que o teu corção tanto me queria

                                                                             Maria do Carmo      20 Novembro de 1988