Retrocesso

Em tanto para dizer

Escolho não dizer nada

Escolho sentir, esconder

E a cada gargalhada

Sufoco a lágrima e sigo

Viver ímpera

Seguir

Hoje mais forte que ontem

E mais fraca que amanhã

Em rostos que não vejo

Em sentimentos que não tenho

Detenho minha fé

Alegro-me num dia de riso

Entristeço-me num dia sem

E vou

Assim sou, serei, sem ser

Palhaço em circo alheio

Gargalhada encharcada e sufocada

Vida mascarada

                                                                                                  22 Julho 2017